Escolha uma Página

Um projeto do Programa de Extensão #SUStentaPICS da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em parceria com outras instituições de ensino superior e as áreas técnicas das Secretarias de Saúde desse estado e da capital Porto Alegre, atende de forma remota profissionais e estudantes de saúde e de educação que vivem o estresse gerado na pandemia de Covid-19. É oferecida assistência em 25 modalidades de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) para todo o Brasil, entre elas meditação, terapia floral e homeopatia.

“Integramos a campanha Cuidar do trabalhador e da trabalhadora é proteger o Brasil, promovida pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS). São ofertados teleatendimentos gratuitos em PICS, o que pode ser orientado e realizado à distância. Além dos profissionais e estudantes da área da saúde e da área da educação, incluímos trabalhadores da recepção, higienização e segurança desses setores. O acesso aos atendimentos é pela página revirasaude.com, que  presta também atendimento a mulheres em situação de violência  e cuidado em saúde mental. No site, a pessoa escolhe o tipo de atendimento que deseja”, explica Daniela Dallegrave, professora da UFRGS, membro da diretoria da  Associação Brasileira de Enfermeiros Acupunturistas e Enfermeiros de Práticas Integrativas (Abenah ). Ele integra o  GT RM-PICS da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e coordena a Rede Colaborativa PICS para enfrentamento à Covid-19, de proteção a trabalhadores e trabalhadoras do SUS, ligada ao CNS.

Segundo Daniela, o projeto existe desde abril de 2020, fase inicial da pandemia de Covid-19, com a colaboração de instituições como a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Entre os problemas relatados pelos usuários que buscam o teleatendimento, destacam-se angústia, ansiedade, constipação intestinal, dor, insegurança, insônia, irritação, medo, preocupação com a demanda frequente nos serviços de saúde de pessoas com falta de ar ou resistência de parentes ao isolamento social. Ao acessar o site do #ReviraSaúde, o público escolhe o profissional da rede colaborativa dentre uma lista de mais de 70 terapeutas disponíveis no país.

 

Para conhecer melhor o projeto acesse:

#ReviraSaúde

Rede Colaborativa PICS

 

OBS: Foto ilustrativa/Freepik