A implantação de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) no SUS como ampliação do leque terapêutico e da perspectiva de cuidado foi uma das questões abordadas, em São Bento do Sul (SC), no dia 11 de março, pela pesquisadora Islândia Maria Carvalho de Sousa, da Fiocruz Pernambuco. Coordenadora executiva do Observatório Nacional de Saberes Tradicionais e Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (ObservaPICS), ela participou como palestrante no VI Congresso de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina.

O evento tem como tema “O perfil do gestor público na atualidade: práticas de gestão efetiva e gestão baseada em evidências” e se realiza até o dia 13, na Sociedade Ginástica e Desportiva São Bento. E incluiu em sua programação a temática das práticas integrativas e complementares em saúde, uma realidade cada vez mais presente nos serviços municipais de saúde do Brasil.

Baseada em estudos que o ObservaPICS vem acompanhando, Islândia Carvalho mostrou que as práticas integrativas e complementares em saúde têm auxiliado a atenção primária em ações com diferentes públicos. “As PICS ampliam o leque terapêutico. Em suas diferentes modalidades, têm se mostrado como recurso efetivo, amenizando dores crônicas de idosos, auxiliando na reabilitação motora deles, ajudando na atenção à saúde mental e oferecendo respostas a um cenário antes limitado à medicação convencional”, explicou. A pesquisadora conversou, durante a palestra, com o secretário de Saúde de São Bento do Sul, Manuel Rodriguez Del Olmo (foto/divulgação).

No Brasil, o Ministério da Saúde reconhece 29 diferentes práticas, que são aplicadas na rede pública, principalmente vinculadas à Estratégia Saúde da Família, entre elas a acupuntura, a fitoterapia, a homeopatia, a yoga e a terapia comunitária.

O ObservaPICs foi criado no final de 2018. Tem avaliado evidências práticas e científicas em torno das diferentes experiências. Disponibiliza um banco de dados no seu site http://observapics.fiocruz.br/ sobre grupos de pesquisa em PICS e mantém canais de divulgação de informações sobre atividades práticas, resultados científicos, aspectos conceituais e normativos.

MOSTRA CATARINENSE DE EXPERIÊNCIAS

O VI Congresso de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina reúne gestores municipais, superintendentes, diretores, gerentes e técnicos (municipais/estaduais/federais), além de profissionais de saúde em geral, procuradores, contadores, advogados, profissionais do controle interno, entre outros. Durante o evento acontece a 3ª Mostra Catarinense “Brasil, aqui tem SUS”, que inclui experiências com práticas integrativas.