Escolha uma Página

A sua vivência pessoal ou em grupo com saberes tradicionais ou práticas integrativas e complementares em saúde está relacionada à produção de hortas, cultivo de outros alimentos e plantas medicinais com respeito à natureza, de forma sustentável? Desde o dia 7 de julho, a plataforma Agroecologia em Rede (AeR)   – um sistema de informação gerenciado pela Articulação Nacional de Agroecologia (ANA),  em parceria com a Cooperativa de Trabalho, Educação, Informação e Tecnologia para Autogestão (Eita), apoiada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – está cadastrando experiências no Brasil e na América Latina. O objetivo é reunir informações sobre práticas e pesquisas em saúde e agroecologia, para fortalecer as iniciativas e oferecer maior visibilidade a elas.

O registro dessas experiências, que vão além de saberes tradicionais e PICS,  compõe a campanha Tecendo Redes de Experiências em Saúde e Agroecologia. O sistema de informação vai gerar um banco de dados e estão sendo produzidos conteúdos em diferentes linguagens para orientar ações coletivas populares, de produção científica e políticas públicas. As inscrições das iniciativas podem ser feitas  até o dia 15 de setembro.

De acordo com a rede, são experiências em saúde e agroecologia “as diversas estratégias construídas pelos povos, pelas organizações, coletivos, movimentos sociais e grupos de pesquisa, baseadas em princípios solidários e na direção da transformação das condições de saúde e vida das populações”. Como exemplos, além de práticas integrativas e complementares em saúde no SUS, estão a luta contra agrotóxicos, de valorização dos saberes de raizeiras, benzedeiras e parteiras, de defesa dos territórios camponeses e de povos e comunidades tradicionais,  incluindo pesquisas e eventos que promovam territórios saudáveis e sustentáveis.

A plataforma do Agroecologia em Rede foi desenvolvida junto à Cooperativa Eita , que desde 2011 atua com movimentos sociais. Participam do processo de elaboração dos instrumentos de pesquisa e da curadoria do projeto equipes da Agenda de Saúde e Agroecologia da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS) da Fiocruz, do Campus Fiocruz Mata Atlântica (Jacarepaguá-RJ), do Observatório Nacional de Saberes e Práticas Tradicionais, Integrativas e Complementares em Saúde (ObservaPICS), da RedesFito: Inovação em Medicamentos da Biodiversidade, do Mapa de Conflitos envolvendo Injustiça Ambiental e Saúde no Brasil, da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), do GT Saúde da ABA-Agroecologia e representantes de organizações sociais que compõem as redes da ANA, como a Rede de Intercâmbios de Tecnologias Alternativas.

Para saber mais da Agroecologia em Rede, que projetos se enquadram na proposta e como se cadastrar, acesse o manual. Registre sua experiência em saúde e agroecologia, na plataforma, selecionando as opções cadastrar/ experiência em saúde e agroecologia.