Escolha uma Página

Uma parceria entre o ObservaPICS e gestores estaduais da área de práticas integrativas e complementares em saúde está sendo firmada para qualificar ações de planejamento e avaliação da política na rede pública de saúde. Referências técnicas de 20 estados participam do projeto, que deve gerar o Repositório Informação para a Ação: Construção Participativa para Qualificação da Gestão no SUS. Novas adesões ainda podem ser feitas.

“Nosso objetivo é reunir e disponibilizar informações sobre implantação das práticas baseadas em pesquisa e levantamento de dados gerados pelo ObservaPICS,  além das evidências científicas, subsidiando, assim, os estados para a tomada de decisões. Também pretendemos realizar oficinas em apoio ao planejamento e análise das informações. Cada estado se compromete a replicar as atividades para apoio aos municípios”, explica Islândia Carvalho, coordenadora do observatório.

Participam da parceria referências técnicas ou coordenadores estaduais de PICS das Secretarias de Saúde do Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. Consultores de universidades ou com ampla experiência nesse campo, no SUS, também integram o grupo.

Reunião de gestores estaduais e coordenação do ObservaPICS para criação de repositório que ajudará no planejamento de ações

O projeto está sendo iniciado neste segundo semestre de 2021 e tem dois eixos. O primeiro, já em implantação e que deve durar um ano, destina-se à coleta de dados junto aos estados e municípios, assim como à produção de materiais informativos. No segundo eixo,  haverá propriamente apoio ao planejamento e  à avaliação.

Foi  elaborado um cronograma de atividade que inclui oficinas para diagnóstico situacional e planejamento. “Nessa fase vamos selecionar itens avaliativos do planejamento e daí serão realizadas oficinas estratégicas por região ou tema comum”, completa Gislea Ferreira, pesquisadora do observatório.

BANCO DE DADOS POR ESTADO

A expectativa é que a primeira fase dure um ano, começando agora e se estendendo até o início do segundo semestre de 2022.  No decorrer desse período, o ObservaPICS deve criar um espaço no seu site para o repositório, reunindo informações, documentos e materiais em suporte aos gestores, além de bancos de dados específicos para cada estado. “É necessário capacitar os gestores para que possam avaliar e qualificar a oferta em PICS, com ferramentas estratégicas para o monitoramento das ações”, reforça Islândia Carvalho.

Uma reunião ampliada foi realizada no dia 15 de setembro com essas referências estaduais participantes do projeto e seus parceiros, como universidades, movimentos sociais e outros atores. Interessados devem entrar em contato com o observatório pelo e-mail observapics@gmail.com. Por enquanto, os encontros são virtuais (foto/divulgação/ObservaPICS).