Escolha uma Página

O documentário Mborayhu, o espírito que nos une, exibido no dia 26 de setembro na Fiocruz Pernambuco, resgata a memória do povo Guarani Kaiowá, que vive em Amambai (MS), mostrando o uso tradicional de plantas medicinais e a resistência da comunidade para manter-se integrada ao meio ambiente.

A produção é do grupo de pesquisa Ambiente, Diversidade e Saúde – ligado à ENSP/Fiocruz (RJ).Fruto do estudo “Práticas tradicionais de cura e plantas medicinais mais prevalentes entre os indígenas da etnia Guarani-Kaiowá, na região Centro-Oeste”, o documentário reúne depoimentos de antropólogos, profissionais de saúde, e de detentores de saberes da comunidade:  pajés, rezadores, parteiras, jovens professores indígenas.

. “Buscamos os saberes na memória de nossos anciães”, explicou Aparecida Benites, professora indígena de história. Ela, o colega professor indígena Jhon Tailor e o médico  Paulo Basta (Fiocruz) estiveram no Recife para apresentar o documentário. O grupo visitou o Observatório de Práticas Tradicionais, Integrativas e Complementares em Saúde.

No Brasil existem mais de 300 etnias, lembrou Jhon Tailor, que espera, com o projeto, valorizar a cultura indígena frente aos ataques históricos ao longo de mais de 500 anos desde a colonização do país.

O documentário de 45 minutos é apenas um dos frutos das 50 horas de gravação na comunidade. Um livro, sobre plantas medicinais, deve ser lançado em breve.