Sexta-feira (14/08), às 16h, o Consórcio Acadêmico Brasileiro de Saúde Integrativa (CABSIn) promove uma live, no seu canal, no Youtube, para debater a trajetória histórica, política e de inserção no SUS da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PNPIC).

Participam do debate a coordenadora executiva do ObservaPICS, pesquisadora da Fiocruz Pernambuco Islândia Carvalho, e a médica antroposófica Iracema de Almeida Benevides, consultora ad hoc da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a área de Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI). O diálogo será mediado pelo professor Charles Dalcanale Tesser, do Departamento de Saúde Pública e do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

As práticas integrativas e complementares em saúde passaram a ser institucionalizadas no SUS em 2006, estando presentes na atualidade em todas as capitais e em mais de quatro mil municípios de diferentes regiões do país, como em Planaltina, no Distrito Federal (Foto/Divulgação/Secretaria de Saúde do DF). A Política Nacional de PICS é transversal, alcança todos os níveis do sistema único, principalmente na Atenção Primária à Saúde, como explica o coordenador nacional Daniel Amado:

 

Pesquisa mostra as fronteiras da fitoterapia no SUS

“PICS ampliam leque de cuidados no SUS”