Escolha uma Página

A Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) criou um comitê para estudo de casos do novo coronavírus no Brasil, confirmados laboratorialmente, e está reunindo um grupo de pesquisadores para projeto de desenvolvimento de protocolo de investigação, validado cientificamente. O objetivo é subsidiar os homeopatas e novos trabalhos no país. A homeopatia é uma das 29 Práticas Integrativas e Complementares em Saúde reconhecidas pelo Ministério da Saúde e presentes no SUS.

“Precisamos nos embasar em premissas epistemológicas e evidências científicas que respaldem a prática homeopática na busca do medicamento homeopático  do ‘gênio epidêmico’, sendo necessário, como já dito,um intenso trabalho de pesquisa e validação experimental, o que nos exime de  práticas que possam  lesar a população e o bom nome da nossa arte de curar”, diz carta dirigida aos médicos homeopatas, assinada por Luiz Darcy Gonçalves Siqueira, presidente da AMHB, publicada no site da associação.

CASOS CLÍNICOS

Em outro comunicado (imagem/reprodução do site da associação), a AMHB explica que “o consenso obtido no Conselho das Entidades Formadoras da AMHB é de trabalhar em conjunto”, e lista “estratégias visando a obtenção e melhor detalhamento dos sintomas comuns da Covid-19”. Essas estratégias são as seguintes: “Levantamento dos prontuários dos serviços ambulatoriais e hospitalares onde estão sendo diagnosticados os casos e coleta de dados através do contato direto com esses pacientes; contato e intercâmbio de informações com colegas homeopatas dos países onde a epidemia já está circulando há mais tempo, em especial, nos países do continente europeu; descrição pormenorizada dos casos clínicos confirmados atendidos por homeopatas, com o objetivo de montar um banco de dados de sintomas desta epidemia”.